Saturday, August 25, 2007

Sacos do Lidl e Fairy

Henrique Raposo escreve que o mais difícil da vida de casado "não é ter de fazer compras e andar com sacos do lidl, sobretudo quando já não há dinheiro para encher sacos da fnac. Não, não é sentir a espessa do Fairy nas mãos."

Eu (que não percebo nada desse conceito de "vida de casado") não vejo é qual é a relação entre a vida de casado e as compras, os sacos do Lidl e o Fairy. Afinal, se por hipótese altamente improvável eu me casasse, em principio o efeito das economias de escala até deveria diminuir o meu contacto com compras e detergente para a loiça (ou estarei a ignorar eventuais deseconomias de escala?).

8 comments:

Filipe Abrantes said...

Mais um comentário pertinente do MM. Pelo que se lê do HR, percebe-se que antes de estar casado não punha a mão em detergentes (percebe-se assim que agora é OBRIGADO a fazê-lo, enquanto antes mandava lava-la a outra pessoa) nem ia às compras (agora é OBRIGADO a ir enquanto antes apareciam-lhe as compras em casa como por magia).

Mais um comentário "non sense chic" do HR, para registo na blogosfera.

Filipe Abrantes said...

Este é o mesmo Henrique Raposo que, autodeclaradamente, se assume de direita e depois se entusiasma com Barack Obama, pretensamente o novo timoneiro americano do "Ocidente". Curioso também como o Obama é, a acreditarmos nos testes online, um dos 3 ou 4 candidatos democratas mais à esquerda. Muito coerente o HR.

Mas claro, se ele argumentasse sobre o Obama perceberiamos melhor as incoerências. Não, ele é o representante 2008 do "Ocidente", então é o representante 2008 do "Ocidente".


PS: estou curioso por saber o que será afinal o "Ocidente"...já li muito sobre isso e só vi disparates e moralismo beato (sobretudo da direita).

Dulce Neves said...

A evocção dos sacos do lidl tem a haver com o conceito que alguns têm sobre a clientela destes establecimentos, ou seja, como os preços são mais baratos que na maioria dos similares, logo, são mais procurados pelas camadas mais desfavorecidas da sociedade, então será um desprestigio "para alguns" fazer parte desta clientela.
Lavar a loiça nem se fala.
Quanto à pasta de dentes que não foi mencionada no seu blogue, acredite que é deveras importante.
Casamento a quanto obrigas

Filipe Abrantes said...

Pois mas isso do lidl no caso do casamento é errado. Sendo que em conjunto, duas pessoas podem poupar imenso dinheiro (habitação comum, carro, seguros, etc), não faz sentido evocar o lidl, ou o fairy.

A não ser claro que antes o HR nao lavasse roupa nem fosse às compras.

Eu cá acho que como sempre foi um post para épater la galerie, à boa maneira fútil do HR.


Tanto progressismo dá contudo vontade de rir...um homem moderno a ir ás compras e lavar a roupa quando tem uma mulher em casa ahahahah genial Deve ser a nova direita dos atlanticos

Miguel Madeira said...

dulce neves,é você? (se não perceber a pergunta, é sinal que não é)

Dulce Neves said...

Sim, costumo visitar o seu blog, e até já lhe fiz vários comentários que não editei por "nabice".

Carreira said...

Lidl, Fairy, sacos de compras...não são de facto as melhores coisas do mundo, especialmente quando já não há € para produtos culturais.

james stuart said...

A menos que estejamos a falar de um casamento com uma mulher da europa de leste, eh, eh... as ucranianas e moldavas têm preferência pelo Lidl...