Saturday, February 14, 2009

900 mil pessoas com emprego protegido?

O Expresso noticia "são cerca de 900 mil pessoas que trabalham na esfera pública e vão ter o emprego protegido num ano de recessão grave em Portugal".

Errado. Pelo menos no caso especifico dos hospitais EPE, os trabalhadores podem ter:
  • Contrato por tempo indeterminado
  • Contrato sem termo
  • Contrato a termo certo
  • Contrato a termo incerto
  • Contrato de prestação de serviços (não sei se estes últimos contam para os tais 900 mil)
Desses, apenas os "contratos por tempo indeterminado" e os "contratos sem termo" (os primeiros são os antigos "funcionários públicos"; os segundos - onde eu me incluo - são contratados ao abrigo do Código do Trabalho) têm "emprego protegido"; os contratados a termo podem ser despedidos e/ou o contrato não ser renovado (e isso acontece com alguma frequência).

2 comments:

Portaria ILEGAL said...

Convido o autor deste blog assim como os seus leitores a verem o anúncio que coloquei no blog: http://portaria-59.blogspot.com/
que levanta sérias duvidas acerca do caso BPN.
Cumprimentos e obrigado

agitador said...

o estado tem sido um dos grandes dinamizadores de trabalho precário... tem precários há anos...
até porque nem percebo esta noticia, o que querem eles? que com a crise se fechem serviços vitais?